Infografia: Saiba mais sobre o Su-35BM !


Clique na Imagem para ampliar.


Introdução

Desde 1977, com a entrada ao serviço dos Flanker, que estes fantásticos aviões não têm parado de evoluir, de um só modelo surgiram vários outros: Su-27 SK, Su-27 SKM, Su-30 MK, Su-30 MK2, Su-30 MKM, Su-30 MKV, Su-30 MKI, Su-33, Su-34/32, Su-35, Su-37…
Infelizmente esta longa linhagem irá acabar, mas irá acabar em grande com um avião de geração 4++ que irá preencher o espaço entre os Su-30 MK e o PAK-FA, um avião de 4º geração que possui tecnologias da 5º geração e que só pode ser superado pelo F-22.
Esse avião é o Su-35 BM que se irá tornar na coluna dorsal da Força Aérea Russa até o PAK-FA ser produzido em quantidades suficientes e que irá dominar o mercado entre 2009 e 2015.

Dimensões:
_Comprimento - 21.9m
_Envergadura -15.3m
_Altura -5.9m

Peso à descolagem:
_ Máximo - 34.500Kg
_ Com 2 RVV-AE + 2 R-73E - 25.300Kg

Motores:
_ Número – 2
_ Potência unitária - 14.500Kg

Carga:
_ Combustível interno- 11.500Kg
_ Armamento- 8.000Kg

Alcance:
_ Nível do mar- 1.580km
_ Em altitude- 3.600km
_ Com dois tanques externos PTB-2000- 4.500km

Altitude máxima:
_ 18.000m

Razão peso/potência:
_ Carga máxima- 0.84:1
_Carga normal- 1.14:1

Aceleração:
_ 600Km/h até 1100Km/h- 13.8 segundos
_1000Km/h até 1300Km/h- 8 segundos

Razão de subida a 1000m:
_ Maior ou igual a 280 m/s

Velocidade:
_ Máxima - Mach 2.25
_ Super-cruzeiro com AL-41F- ????Mach 1.6????
_ Nível do mar – 1400Km/h

Carga G:
_9G

Distância de descolagem/aterragem:
_ 400-450m
_ 650m


Estrutura

O Su-35BM deriva, provavelmente, do Su-27SM ( é algo ainda pouco determinado ) e aplica tudo o que a Sukhoi aprendeu ao longo dos anos com aviões como os Su-30 nas suas diversas variantes.
Entre as coisas que a Sukhoi aprendeu está o facto de que uma RCS grande e o uso de materiais pesados na estrutura em nada contribuem para o desempenho do avião, como tal, a Sukhoi melhorou substancialmente a estrutura base do avião.
Na estrutura foram usados novos materiais compósitos que reduziram o peso em cerca de 20%. As linhas do avião foram refinadas de modo a reduzir a energia radar reflectida na banda X, as entradas de ar estão maiores para permitir um melhor fluxo de ar, os flaperons são de grandes dimensões, não possui canards*e o “ferrão” da cauda é menor, além disso, não possui o travão aerodinâmico dorsal sendo que as suas funções são executadas pelos lemes. A fuselagem possui melhor aerodinâmica e capacidade de elevação em geral.

Stealth

Como referido anteriormente, a Sukhoi aprendeu que uma grande RCS não beneficia o avião, como tal, ao refinamento das linhas do avião aliou outras medidas Stealth:
_Uso de camadas de material RAM ao longo de toda a estrutura.
_Tratamento das entradas de ar com uma camada RAM com uma espessura entre 0.7 e 1.4 mm.
_Tratamento da face do motor com material RAM
_Tratamento da carlinga com materiais electrocondutores que evitam a reflexão de ondas de radar.
Estas medidas significam uma RCS entre 0.7 e 1 m2.
Em termos de assinatura térmica a Sukhoi deverá ter utilizado materiais cerâmicos nas partes que atingem maiores temperaturas, como por exemplo, no escape do motor.

Cockpit

O cockpit do Su-35BM é um dos mais avançados no Mundo.
O cockpit possui dois grandes LCD com 22.5 por 30 cm e uma resolução de 1400 por 1050 pixel, assim como um LCD de backup multi-funções.
Os LCD têm por função receber, processar, e reproduzir dados de diversas formas, sejam elas gráficos, números, imagens de TV, etc. Também produzem e enviam sinais de vídeo em formato digital para a unidade de vídeo.
O HUD possui um painel de controlo e um ângulo de visão de 30º por 20º, sendo o IKSh-1M.
A coluna de controlo dos motores e a manche constituem um sistema HOTAS.
O capacete possui uma mira incorporada (HMS) e um pequeno visor.
O avião possui sistemas de navegação por satélite e rádio, sistemas de mapa digital, sistema óptico e electrónico para missões de reconhecimento num pod e sistemas de comunicação digitais.
O avião tem dois rádios UHF e dois rádios VHF, sistemas de codificação de voz e rádio e o sistema Link-16 para troca de dados.
Todos estes elementos assim como dados do radar, IRST e pods são controlados por 2 modernos computadores que permitem o processamento e transmissão de dados ao piloto nos momentos essenciais, aliviando a sua carga de trabalho.
O avião possui fusão de sensores.Sistema de radar

Um dos sistemas de radar que o Su-35BM poderá utilizar é o Phazotron NIIR NO31 Zhuk-MSFE, no entanto, a principal escolha é o Tikhomirov NIIP NO35E Irbis.
O Irbis é um radar multifuncional que opera na banda X, sendo um PESA, ou seja, um radar de monitorização electrónica passiva.
Devido aos sistemas hidráulicos em que o radar está montado, este pode deflectir até 120º na horizontal em relação ao eixo central do avião, e até 60º na vertical em relação ao eixo central do avião sendo que este valor pode aumentar até 120º devido a meios mecânicos e electrónicos.
O Irbis possui a fenomenal potência de 20Kw, o que lhe dá a capacidade de detectar alvos aéreos com uma RCS de 3m2 até 400Km e com 0.01m2 até 90 km.
Os alvos terrestres são detectados até 200 km.
O Irbis monitoriza e persegue até 30 alvos aéreos ao mesmo tempo e permite o disparo de até 8 mísseis ar-ar activos em simultâneo e até 2 mísseis ar-ar semi-activos em simultâneo **.
O Irbis monitoriza e persegue até 4 alvos terrestres e ataca 2 em simultâneo, sendo capaz de mapear alvos através de pulso Doppler e em modos SAR.
O Irbis faz tudo isto sem nunca deixar de monitorizar o espaço aéreo, ou seja, é capaz de monitorizar e seguir alvos aéreos e terrestres previamente identificados enquanto procura novos alvos ao mesmo tempo. O sistema EKVS-E BTsVM Solo 35 é o responsável pelo controlo de fogo.
O Su-35 BM tem também um radar na cauda, sendo que para esta função estão disponíveis os Phazotron NO12 e NO15 e o Leninets VOO5 que equipa o Su-34.

IRST

O Su-35 possui um sistema para detectar alvos de forma passiva através da sua assinatura térmica, sendo o OLS-35 o sistema incorporado no Su-35.
O OLS-35 detecta alvos através da assinatura térmica a distâncias de até 50km frente-a-frente e até 90km no quadrante traseiro ***.
O sistema também mede a distância a alvos aéreos até 20km e até 30km para alvos terrestres, consegue monitorizar e seguir até 4 alvos aéreos diferentes e consegue designar alvos para mísseis guiados a laser.


Guerra Electrónica

O Su-35 BM usa o sistema KNIRTI L175M Khibiny-M para esta função.
Este sistema é comparável ao do F-18G e opera em 3 modos:
_ Protecção individual
_ Protecção de escolta
_ Protecção de grupo de ataque
Ele é capaz de identificar, coordenar e causar interferências contra ameaças, para além de designar alvos para mísseis anti-radiação como o Kh-31P.
O sistema tem um visor individual no cockpit e trabalha em conjunto com o radar, dirigindo energia para as ameaças e para as contra-medidas descartáveis, aumentando a hipótese de iludir mísseis inimigos.
Possui também um MAWS para detectar mísseis em aproximação, um RWR e contra-medidas descartáveis, como chaff, irradiadores de calor ou flares e futuramente contra-medidas rebocadas como as do Eurofighter Typhoon.

Motores
Os motores do Su-35 BM serão os AL-41F com capacidade de super-cruzeiro e cerca de 15.000kg de impulso, no entanto, só estarão disponíveis em futuras versões.
Actualmente o Su-35 está equipado com os AL-41F1A, também chamados 117S, que são um AL-31 com novas turbinas de alta e baixa pressão, novo sistema de controlo digital e pás do compressor, assim como TVC.
Estes motores possuem 14.500kg de impulso, são mais eficientes, possuem uma APU, sistema de extinção de fogos e uma vida útil que pode chegar a 6000 horas.

Armamento

Como caça multifunções o Su-35BM possui uma ampla gama de armamentos que lhe permitem executar múltiplas missões, mesmo em ambientes severamente defendidos quer por armas, quer por guerra electrónica ****:

Armamento fixo:
_ Canhão interno GSh-301 de 30mm com 150 munições e cadência de tiro de 1500 munições por minuto.

Ar-Ar:
_R-77 ADDER nas suas diversas variantes, com alcance de até 80km e capacidade de manobra até 9G.
_KS-172 para destruição de plataformas aéreas inimigas estratégicas (AWACS, aviões de reabastecimento, etc.) com alcance de até 400km e capacidade de manobra até 12G*****.
_R-27 Alamo nas suas diversas variantes com um alcance até 80km e capacidade para manobrar até 8G.
_R-73 e R-74 para combate próximo com alcance até 30km e capacidade de manobra até 12G******.

Ar-Terra:
_Kh-59 com alcance de 115km.
_Kh-31 nas diversas variantes com alcance até 110km.
_Kh-35 com alcance até 130Km.
_Kh-29 nas suas diversas variantes com alcance até 30Km.
_Diversos tipos de bombas guiadas e não guiadas assim como rockets.

1 comentários:

Antonio on quarta-feira, abril 14, 2010 6:16:00 PM disse...

O chato é saber que o dispensamos por puro medo dos EUA... E agora termos de esperar a decisão, lerda diga-se de passagem, sobre se levaremos o ultrapassado A, B ou C...

Top Parceiros

 

Copyright © 2009 A R T E - B E L I C A™. Todos os direitos reservados.